Você está visualizando atualmente Nutrição de bovinos na seca e nas águas

Nutrição de bovinos na seca e nas águas

       A nutrição de bovinos durante o ano inteiro é indispensável para o produtor que deseja aumentar a produção e a produtividade do rebanho. A bovinocultura brasileira tem sua maior produção focada em sistemas de pastejo. Portanto, depende das variações climáticas e ambientais que determinarão a produção das forrageiras durante todo o ano.  

       Diversos são os tipos de alimento e sistemas de alimentação utilizados para ruminantes, seja para mantença, crescimento, reprodução, e produção de carne e leite, que se caracterizam com base no sistema de produção realizado. Como o foco da maioria dos produtores é a alimentação a pastejo, deve-se estar atento às necessidades nutricionais de seu rebanho durante as variações e transições climáticas que acometem o país por determinadas épocas do ano.  Sendo assim, é importante fazer ajustes do período chuvoso, no qual as pastagens possuem bom desenvolvimento, direto para o período de secas em que os animais encontram escassez de forragens.

      Pensando nisso o produtor tem adquirido novos meios para alimentação e nutrição de seus animais, sem que haja perda na produção durante a seca e nas águas, auxiliando o ganho de peso em seu aproveitamento máximo das pastagens. Por isso a ABC Agronegócio possui produtos especialmente elaborados. Pensando nesses produtores e em todas as suas necessidades e dificuldades com a nutrição de seu rebanho ao longo de todo o ano, e vale lembrar que independente da época do ano, os animais devem ter acesso a água de boa qualidade, vitaminas, minerais, energia e proteína.

NUTRIÇÃO DE BOVINOS NO PERÍODO CHUVOSO

       A nutrição de bovinos durante o período das chuvas é de extrema importância para fornecer aos animais minerais e vitaminas. É nessa temporada que se tem o maior desenvolvimento das forrageiras, consequentemente o maior ganho de peso. O fornecimento de 80 g de suplemento mineral contendo macro (cálcio, fósforo, magnésio, enxofre e sódio) e micro minerais (manganês, zinco, cobre, iodo, cobalto, selênio e flúor) propiciará o ganho de aproximadamente 400 a 500 g de peso vivo / animal/dia. Isso caso não haja restrição de qualidade e oferta de alimento volumoso.

      Os minerais auxiliam os animais em seu ganho de peso e são fundamentais para o correto funcionamento animal e exigidos na deposição de tecidos muscular. A falta de qualquer um desses minerais limitam o desempenho. Um exemplo é o fósforo. Quando o animal possui uma deficiência de fósforo seu ganho de peso fica limitado, fazendo com que o animal deixe de ganhar muito mais peso/dia. Da mesma forma é o zinco. São minerais indispensáveis para a dieta de bovinos pois podem ser fator limitante no ganho de peso diário.

      A ABC Agronegócio possui uma linha completa de Minerais/Vitamínicos e Proteinados que são para uso durante todo o período chuvoso. Também podem ser usados como preferência do produtor ao longo do ano visando sempre maximizar os lucros e otimizar o ganho de peso dos animais seguindo suas exigências nutricionais.  A linha de produtos indicada para nutrição de bovinos no período chuvoso conta com;

PRONTO PARA USO:

  • MINERAL ENGORDA
  • MINERAL RECRIA
  • MINERAL CRIA (80% de fosforo)
  • MINERAL VITAMÍNICO

PROTEINADO:

PROTEINADO ENERGIA (20% de P.B)

NUTRIÇÃO DE BOVINOS NO PERÍODO DA SECA

      Em tempos de seca, o capim não desenvolve muito bem e tem seu valor nutricional reduzido, prejudicando a qualidade e a quantidade das forragens que servem para alimentar os animais. Se o produtor depender apenas de pastagens para alimentar seus animais durante o período de estiagem, o gado terá perda de peso, queda na produção de leite, baixa taxa na fertilidade, além de ter maior predisposição a doenças podendo levar o animal a correr risco de morte por subnutrição.

      Sendo assim, em época de chuvas escassas é de suma importância fazer o uso da suplementação alimentar para manter o rebanho saudável e produtivo. Farelo de soja, milho moído, farelo de trigo, cana-de-açúcar, leguminosas forrageiras e silagens, são algumas alternativas práticas e economicamente viáveis para nutrir os animais enquanto houver falta de pastagens.

      Muito comum e utilizado para formular alimentos de qualidade para animais no cocho, é o uso de núcleos, concentrados e proteínas, podendo fornecer aos animais minerais, vitaminas e proteínas com níveis de garantia adequado com as necessidades dos animais que alguns grãos ou silagens não possuem ou possuem em porcentagens inferiores às necessidades do bovino.

      Vários são os produtos disponíveis pela ABC Agronegócio para ajudar o produtor com a nutrição de bovinos nessa época mais crítica do ano. Confira;

NÚCLEOS PARA RAÇÃO

  • BOVIMASTER BEZERRO R (Monensina)
  • BOVIMASTER LEITE ABC
  • BOVIMASTER LEITE R (Monensina)
  • BOVIMASTER CORTE ABC
  • BOVIMASTER CORTE R (Monensina)

CONCENTRADO

  • MINERAL CONCENTRADO 120 (mistura para sal branco)
  • MINERAL CONCENTRADO 160 (mistura para sal branco)

PROTEINADO

PROTEINADO 30 (30% de P.B)

      Além de todos os itens indicados a cima para o período chuvoso e para o período de seca, a ABC Agronegócio também dispõe de vários outros produtos e matéria prima para uma nutrição eficiente e na medida certa, são esses; PREMIX, SUCEDANEOS LACTEOS, UREIA PECUARIA, BICABORNATO, PALATABILIZANTES, FOSFATO, CALCARIO, ENXOFRE, GORDURA VEGETAL e etc.

     É importante lembrar o produtor que no período de seca os gastos possivelmente serão maiores devido à falta de alimento no pasto e a necessidade de fornecer ração a seus animais, apesar da suplementação resultar em maior investimento, o retorno virá com o aumento do peso do animal, eficiência na conversão alimentar, precocidade, maior produção de leite, entre outros inúmeros benefícios indispensáveis para o retorno financeiro do produtor.

   Esperamos que nosso artigo tenha esclarecido suas dúvidas. Caso queira, fique à vontade para entrar em contato com nossa equipe clicando aqui.

Vanilda de Lima Ferreira

Tecnóloga em Agronegócio pela Universidade Vale do Rio Doce

Pós-graduanda em Nutrição Animal pela Faculdade UNYLEYA

Deixe um comentário